Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Psicometria

A Psicometria estuda os conceitos teóricos e os elementos práticos envolvidos na elaboração e adaptação de instrumentos de medida empregados nas ciências humanas.

Por que medir?

A medição é uma das exigências para que se considere um ramo de estudo como ciência, permitindo que sejam estabelecidas previsões confiáveis.

Quais as vantagens da medição nas ciências humanas?

1) Objetividade- um resultado científico pode ser reproduzido por outros pesquisadores;
2) Comunicação- leva à divulgação do conhecimento acerca de determinado assunto e à acumulação de resultados.

Quais as etapas básicas para elaborar ou adaptar um instrumento de pesquisa?

1) Aplicação pré- experimental – aplicar o teste em 10 juízes especializados no assunto;
2) Primeira aplicação experimental – aplicar o teste em uma amostra ampla, visando realizar a análise de itens do instrumento de pesquisa;
3) Segunda aplicação experimental - aplicar o teste em uma amostra ampla, visando determinar a fidedignidade e validade do instrumento de pesquisa.

E qual a importância da Psicometria no processo de elaboração de uma pesquisa?

A Psicometria auxilia o desenvolvimento de pesquisas, dando diretrizes sobre como elaborar e adaptar os instrumentos de coleta de dados do pesquisador, destacando-se: escalas de avaliação, escalas de atitudes, questionários, roteiros de entrevistas e testes psicológicos e de conhecimento.

De que instrumentos de coleta de dados dispomos?

1) Escala de avaliação: instrumento de medida psicológica em que os aspectos qualitativos de indivíduos/objetos são ordenados de modo a haver uma correspondência numérica. Ex: Escalas de avaliação de desempenho;

2) Escala de atitudes: instrumento de medida que avalia o grau de favorabilidade/desfavorabilidade em relação ao objeto atitudinal. É a base de uma série de situações sociais importantes, como o preconceito, a violência etc. Ex: Escala de atitudes em relação ao aborto;

3) Questionário: consiste em perguntas objetivas, que investigam a informação em que o pesquisador está interessado de forma rápida, podendo assim atingir uma amostra ampla. Ex: Questionário com perguntas averiguando possíveis diferenças entre idosos institucionalizados e não– institucionalizados quanto à sexualidade, lazer, solidão, controle do próprio dinheiro etc;

4) Entrevista: também consiste de perguntas mas, como a figura do entrevistador está sempre presente, é possível formulá-las de forma mais flexível, verificando não só o que diz o entrevistado como de que forma o diz, restringindo o tamanho da amostra;

5) Teste psicológico: sua função é medir diferenças entre indivíduos ou entre as reações do mesmo indivíduo em diferentes ocasiões em relação a determinados atributos como inteligência, aptidão, aspectos da personalidade que o teste pretende avaliar. Ex: O teste de inteligência G-36;

6) Teste de conhecimento: Verifica o grau de conhecimento do indivíduo em relação a determinada área do conhecimento. Ex: um teste que avalie o conhecimento de matemática.

Cyberserv